Dicas para entrevista de emprego: perguntas, como agir e se comportar

O preparo para uma entrevista de emprego ou de trabalho tornou-se uma espécie de arte com o passar dos tempos. Foi-se o tempo dos questionamentos superficiais sobre a vida pessoal, os objetivos salariais e os planos de carreira, listados em dicas baseadas em uma realidade diversa dos dias atuais. O profissional que os empregadores do século XXI desejam precisa ser mais do que uma manufatura de frases feitas e clichês de autoajuda; o empregado precisa, antes de mais nada, mostrar que está preparado para usar razão e emoção nas doses adequadas ao cargo almejado.

Veja abaixo uma pequena lista de dicas para entrevista de trabalho que leva em consideração os novos tempos corporativos.

Preparação anterior

Antes de mais nada, reserve um tempo para relembrar sua trajetória pessoal desde o início. O seu currículo pessoal é a mercadoria que você irá vender ao recrutador e para isso é preciso usar de pequenas estratégias de marketing para vender seu peixe, sem que essa vitrine caia no exagero e na falácia. Um bom relato profissional é honesto e objetivo antes de mais nada.

Logo depois da análise pessoal, pesquise a fundo a empresa e sua área de atuação. Não ter ideia do que a companhia faz é considerado pecado mortal entre os entrevistadores. Use o Google a seu favor, destrinchando o site da empresa e procurando informações na imprensa.

A roupa

Por mais básico que esse conhecimento pareça à primeira vista, o saber se vestir em uma entrevista de trabalho é importante. Mais do que saber o chamado dress code da empresa, é preciso saber o que NÃO usar:

  • Decotes.
  • Roupas cavadas.
  • Camisetas coloridas demais.
  • Joias ou bijuterias em excesso e até mesmo “tomar banho de perfume”.
  • Quando houver dúvida, opte pela discrição das roupas clássicas.

Códigos de linguagem

Jamais use a mentira como ferramenta de valorização. A autenticidade é muito prezada por recrutadores de RH (Recursos Humanos), pois o importante para ele é saber o que o candidato é e onde ele pode chegar com os incentivos certos. Um ponto importante na entrevista é quanto à sua postura com seu antigo empregador; nenhum entrevistador gosta de pessoas que falam mal dos empregos anteriores. Quando a ocupação anterior surgir em algum ponto da conversa, seja objetivo e diga apenas quais eram suas funções.

Cuidado com os erros de Português e o uso de gírias durante a entrevista, bem como o excesso de pausas. Falar muito rápido denota nervosismo e impaciência, por isso cuidado. O ritmo que o candidato dá à sua fala precisa estar em um meio termo entre o apresentador de telejornal que lê um teleprompter e o professor que explica uma dúvida ao aluno.

Mostre que você sabe o que está falando. A convicção só é conseguida quando a autenticidade, citada acima, for colocada em prática durante a entrevista. Evite pontuar as frases com “acho que”, preferindo frases que possam denotar uma mente aberta aos novos conhecimentos como “pelo que tenho visto” ou “no meu entendimento”.

Evite tanto a formalidade excessiva quanto o tom informal da mesa de bar. Termos que beiram o jurídico só devem ser usados em um fórum, e palavrões e termos chulos NUNCA devem ser pronunciados em uma entrevista.

As entrevistas de trabalho atuais são muito mais um diálogo entre pessoas adultas do que uma saraivada de perguntas emitidas pelo recrutador. Por isso mesmo, evite o uso de clichês típicos de entrevistas como “sou uma pessoa dinâmica”, “meu foco são os resultados”, “sou capaz de me adaptar a tudo” e demais frases feitas que não convencem mais ninguém.

Perguntas mais frequentes em entrevistas de trabalho

Quais seus objetivos a curto e a longo prazo?

Por que optou por enviar seu curriculum a esta empresa?

O que procura em um emprego?

Sabe trabalhar sob pressão e com prazos definidos?

O que faz em seu tempo livre?

Quais são suas principais qualidades? E seus pontos negativos?

Gostou? Então compartilhe: